quarta-feira, 10 de julho de 2013

DECRETE SUA BENÇÃO CRENTE!



Pois é, já vimos vários artigos sobre este tema, alguns bem ásperos inclusive. É evidente que não concordamos com estas inversões de valores, “aceite a Jesus Cristo e sua vida vai mudar”, “faça isso ou aquilo e você vai alcançar sua benção”, “Decrete com fé o que almeja e vai alcançar”, “Tenha bons pensamentos, pensamento ruim só traz coisa ruim”.

Da uma olhada nas canções que louvamos na igreja:

"olha pra mim..."
"hoje o meu milagre..."
"eu quero de volta o que é meu..."
“Prosperarei, Transbordarei”
"para a direita, para a esquerda, por todo lado sou abençoado..."
 "eu vou viver uma virada..."
“Restitui, eu quero de volta o que é meu”
“A sua vitória hoje tem sabor de mel”

É claro que repudiamos qualquer distorção bíblica, que é nossa única fonte de Razão e Regra prática de fé.
Mas não podemos esquecer que existem muitos cristãos que estão “Sinceramente Enganados”, precisando de libertação (Jo 8:32), precisando de uma nova perspectiva das escrituras sagradas.

O movimento “Otimista” que domina o pátio dos seminários e palestras de inúmeras empresas no mundo, a muito tempo ganhou também os púlpitos de nossas igrejas, ridicularizando o cristianismo histórico, trazendo novas hermenêuticas e teologias espúrias e focada em movimentos empíricos.
Podemos dizer que o movimento Otimista de caráter religioso, afirma que sendo o universo criado por Deus, nele se torna possível conciliar o máximo de bem, o que faz dele "o melhor dos mundos possíveis". Um pensamento que provavelmente teve início no século XVII, combatida por Voltaire no século XVIII.

Ao mesmo tempo que precisamos de uma “Nova Reforma” dentro de nossas igrejas e no povo de Deus, baseados em escritos, livros, mídias, programas de televisão, produzidos por estes pregadores de prosperidade, dizemos também que existe uma corrente bem difícil de ser identificada que são pregadores que prometem uma vida melhor, mais “saudável” (como se doença fosse um privilégio de ímpios), não falam de dinheiro mas de maneira sutil, proposital ou não, distorcem as verdades bíblicas e suas promessas.

Neste ponto temos de concordar com Pe. Zezinho que diz em uma das suas canções: “A PAZ é dos milagres o milagre mais bonito que se possa desejar!”

Não vejo problemas com prosperidade, nem posso afirmar que não desejo uma condição de vida melhor, seria um hipócrita ao dize-lo. Não vejo problema em um cristão buscar ser prospero ou em dizer que Deus pode abençoar um irmão com bênçãos materiais. Deus promete isso também!

“A sua alma pousará no bem, e a sua semente herdará a terra. Salmos 25:13”

“Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: O SENHOR seja engrandecido, O QUAL AMA A PROSPERIDADE DO SEU SERVO. Salmos 35:27”

PROSPERIDADE E RIQUEZAS HAVERÁ NA SUA CASA, e a sua justiça permanece para sempre. Salmos 112:3”

Porém vejamos que quase sempre na bíblia prosperidade é sinônimo de maldição, desgraça, ou denotando num sentido exortativo:

“Na PROSPERIDADE GASTAM OS SEUS DIAS, e num momento descem à sepultura. Jó 21:13”

O HOMEM RICO É SÁBIO AOS SEUS PRÓPRIOS OLHOS, mas o pobre que é entendido, o examina. Provérbios 28:11”

“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. NÃO PODEIS SERVIR A DEUS E A MAMOM(dinheiro). Mateus 6:24”

 “Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, VAI, VENDE TUDO O QUE TENS E DÁ-O AOS POBRES, E TERÁS UM TESOURO NO CÉU; e vem, e segue-me. Mateus 19:21”

“E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que ENTRAR UM RICO NO REINO DE DEUS. Mateus 19:23-24”

Naquela época “Agulha” era uma porta bem pequena e estreita. Em geral ao anoitecer fechavam-se os portões principais das cidades e sobravam para os viajantes apenas as portas alternativas, ou seja, as agulhas. De forma que os viajantes que viam de camelo, que naturalmente serve para carregar bagagem, bens matérias, dinheiro, enfim, não podiam passar junto de seus animais, teriam de escolher passar ele sozinho ou Ninguém. De maneira nenhuma este viajante se desfaria de seus pertences em função daquela passagem. Dificilmente este viajante preferiria passar por aquela agulha, em função, se desfazer de suas posses. Dificilmente um rico, ou seja, pessoas apegadas aos seus bens, que almejam em primeiro lugar prosperidade, e outros mais, entrarão no Reino dos Céus. Veja que em Mateus 6:24, Jesus chega a comparar esta devoção do homem com dinheiro com uma idolatria, chama o dinheiro de Mamom, deus do dinheiro.

Fico preocupado e perplexo com a inversão de valores cada dia mais acentuada em nossos dias.

O que buscamos dentro da igreja?
O que buscamos no nosso trabalho?
O que buscamos com nossa família?

De fato, com o que nos preocupamos realmente?

Fizemos de Jesus Cristo, um “Meio” ao invés de um “Fim”. “Através” de Jesus conseguimos isto e aquilo, se converta e por meio da “Fé” sua vida vai mudar dizem alguns. Com uma inversão absurda, não entendemos que Jesus já é o “Fim” da nossa busca frenética por uma razão de existência. Buscamos sentido para tudo, e acabamos acreditando em tudo, por causa de uma necessidade humana em fundamentar nossa existência. Somos por natureza seres Religiosos (Rom 2:15), e tendemos a buscar explicações nem sempre por uma “sóbria decisão”, mas por aderência a uma tendência desfreada. Veja que os ateus possuem sua religião (embora pouco ortodoxa), os Céticos, Pregadores de prosperidade, Otimistas, Espiritas, Catolicos, Protestantes...

A pergunta é: Nossa religião é guiada por quê, ou por quem?

Vejamos o que a bíblia nos diz em relação a prosperidade e pobreza:

POBREZA BÍBLICA

Chassêr – Ter uma deficiência, carência de sabedoria e entendimento, insensatez, pobreza de espirito.
“Assim, o que adultera com uma mulher é INSENSATO (Chassêr); aquele que faz isso destrói a sua alma. Provérbios 6:32”

Misquén – Necessidade, Insuficiência e Indefeso.
“Terra em que comerás o pão sem ESCASSEZ (Misquén), e nada te faltará nela; terra cujas pedras são ferro, e de cujos montes tu cavarás o cobre. Deuteronômio 8:9”

Aní – Aflição, Tribulação, Castigado e Humilhado.
“[Oração de Davi] Inclina, SENHOR, os teus ouvidos, e ouve-me, porque estou NECESSITADO (Aní) e AFLITO (Aní). Salmos 86:1”

Dal – Fraco, Desprovido devido a incapacidade mental ou física.
“Não farás injustiça no juízo; não respeitarás o pobre, nem honrarás o poderoso; com justiça julgarás o teu próximo. Levítico 19:15”

Evion – Carência de Bens materiais, pobre financeiramente.

PROSPERIDADE BÍBLICA

Shalá – Tranquilidade, paz e Quietude.
“Orai pela paz de Jerusalém; PROSPERARÃO (Shalá) aqueles que te amam. Salmos 122:6”

Shéchel – Sabedoria, entendimento, prudência e discernimento.
“O SENHOR te dê tão-somente PRUDÊNCIA (Shéchel) e ENTENDIMENTO (Shéchel), e te instrua acerca de Israel; e isso para guardar a lei do SENHOR teu Deus. 1 Crônicas 22:12”

Tzalách – Ser mais capaz, crescer, florescer, adquirir responsabilidades.
“E o SENHOR estava com José, e foi homem PRÓSPERO (Tzalách); e estava na casa de seu senhor egípcio. Gênesis 39:2”

Ashír – Dinheiro, finanças. Palavra usada quase sempre em contexto exortativo. Jó 27:19 – Prov 28:11 – Ec 10:20 – Mt 19:23

Exatamente o oposto que escutamos na televisão não parece? Pelo que vimos, existe muito mais “Pobreza” na bíblia com que devemos nos preocupar, assim como existe muito mais “Prosperidade” na bíblia que devemos buscar diariamente.

Vamos perguntando:

E veio espanto sobre todos, e falavam uns com os outros, dizendo: QUE PALAVRA É ESTA, que até aos espíritos imundos manda com autoridade e poder, e eles saem? Lucas 4:36”

Nossa palavra tem mesmo poder?

De que palavra será que esta passagem nos remete (Lucas 4:36)? A palavra de Deus ou a nossa própria? Alguns pensam que se colocarmos o nome de Jesus em nossos chavões mágicos tudo vira realidade. Colocamos o nome de Jesus no lugar de “Sim salabin” ou “Abracadabra”. De maneira de que tudo o que pedimos com fé virará realidade.

Não creio que minhas palavras tenham poder ou como alguns dizem, “Na sua boca tem um milagre guardado, abra sua boca e faça acontecer”, creio que se Isaías tivesse vivo não concordaria com esta colocação.

“Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; PORQUE SOU UM HOMEM DE LÁBIOS IMPUROS, e habito no meio de um povo de IMPUROS LÁBIOS; Isaías 6:5”

Prefiro conferir que a palavra de Deus sim quando pregada de maneira fiel, com amor e ousadia de espirito tem poder para modificar realidades!

“Porque pela PALAVRA DE DEUS e pela oração é santificada. 1 Timóteo 4:5”
“Em Deus louvarei a sua palavra; no SENHOR louvarei A SUA PALAVRA. Salmos 56:10”

Veja esta passagem que é muito esclarecedora:

“Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, NÃO COMO PALAVRA DE HOMENS, MAS (SEGUNDO É, NA VERDADE), COMO PALAVRA DE DEUS, a qual também opera em vós, os que crestes. 1 Tessalonicenses 2:13”

Não me entenda mal, não sou cético ou liberal, acredito que Deus possa atender nossos pedidos em orações (Mat 7:11) (Tiago 1:6), apenas prefiro imaginar meu relacionamento com Deus em minhas orações como de filho para Pai. Se um filho pede algo para seu Pai ele terá imenso prazer em atendê-lo (Mat 7:9), porém Deus examina antes o pedido pois como Pai nunca irá entregar uma faca afiada nas mãos de seu filho pequeno que pede tudo chorando, acreditando que pode ganhar, mas não sabe pedir e pede coisas fúteis, inúteis e perigosas (Tiago 4:3).

Veja o exemplo da oração de Paulo:

“Pedindo sempre em minhas orações que nalgum tempo, PELA VONTADE DE DEUS, se me ofereça boa ocasião de ir ter convosco. Romanos 1:10”
“Não quero, porém, irmãos, que ignoreis que muitas vezes propus ir ter convosco (MAS ATÉ AGORA TENHO SIDO IMPEDIDO) para também ter entre vós algum fruto, como também entre os demais gentios. Romanos 1:13”

Se Paulo vivesse nos nossos dias teria “Decretado em nome de Jesus” que iria naqueles dias visitar os irmãos de Roma, porém como não tinha fé e praticava uma teologia enganosa e antiquada preferiu se contentar com a VONTADE DE DEUS (vs 10) e vale lembrar que no versículos 13, ainda não teria sido desta vez que Paulo visitaria Roma como em seus planos (Tiago 4:13-15), acabou preso em Jerusalém e foi como prisioneiro.

Puxa, como parece diferente a posição bíblica, apostólica e do próprio Cristo em relação a prosperidade, determinismo e práticas contemporânea principalmente praticadas por igrejas neopentecostais, mas sem dúvida nenhuma, como um câncer arraigado em todo meio evangélico.

Lembremo-nos da oração ensinado por nosso Senhor Jesus Cristo que dizia:

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
Venha o teu reino, SEJA FEITA A TUA VONTADE, ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU; Mateus 6:9-10”

Termino nos exortando com uma colocação:

“Quem crê em mim, COMO DIZ A ESCRITURA, RIOS DE ÁGUA VIVA CORRERÃO DO SEU VENTRE. João 7:38”

Apenas duas colocações:

1° Apenas se crermos em Jesus Cristo apenas, particularmente, unicamente, exclusivamente, como diz as sagradas escrituras, correrão RIOS DE AGUA VIVA, em nosso ventre!

2° Não estão fluindo RIOS DE AGUAS VIVAS no meio de nossas igrejas porque não estamos mais crendo em Jesus como diz as escrituras, no meio do caminho tropeçamos e perdemos de vista o Evangelho puro, simples, das Boas Novas, o verdadeiro EVANGELHO DA GRAÇA!



PEDRO FERNANDES 10/07/2013